Sobre o medo da não aceitação

Como pessoa boba que sou, aprendi muitas coisas tarde, foi só último ano da faculdade que percebi estar quase terminando aquilo e não tinha "aproveitado", e dá-lhe festa nessa porra! Sempre tive problemas no tino social, de entender o que exatamente se passava ao meu redor, de entender o que as pessoas queriam dizer quando não diziam nada, ou quando diziam algo sem sentido, eu não compreendia, não conseguia pegar o feeling, me sentia mal, desnorteado, era horrível sair por ai.

Mas o pior, foi que, diferentemente do que faço com outros aspectos da minha vida, eu deixei isso tomar conta de mim, eu deixei o medo ditar as regras, eu deixei ele me dominar, eu não tentei "estudar" e procurar entender prq eu não conseguia compreender as pessoas e o meio sócial.

Eu me fechava no meu mundo, vou virar programador, que dai não preciso conviver com ninguém. AHAUHAUHAUHAUHAUH HAUAHUHAUHUAHDFUHAUDSHUHA KKKKKKKKKKKK LOL AHAUHUAHAUHAUHA OTÁRIO!!!
Difícil não conviver com ninguém nesse mundo, eu poderia ir pra uma montanha isolado e tal, mas também não era isso que eu queria, também não me sentia confortável assim, eu queria fazer parte do mundo, queria poder conviver, mas esse mundo é enorme, assustador, ou pelo menos parecia, por mais positivo que eu sou, quando o assunto era eu e o mundo, não tinha jeito, eu só via terror, um lugar inexplicável, inacessível. Eu queria fazer parte, mas não sabia como, eu não entendia nada disso, todo mundo parecia querer o meu mal, como se eu fosse abrir a boca e um mar de "que burro", "mas que diabos ele esta dizendo", "quem é esse?" iria quebrar sobre a minha pessoa.

Eu me sentia pequeno, minúsculo, um nada, uma pessoa sem sentido, tentando lutar e sobreviver nesse lugar estranho, sem ao menos saber como, nem contra quem lutar.

Contra quem lutar? Contra o meu próprio eu, contra a parte de mim que me barra, que me prejudica, que me diminui, que me faz sofrer, que me bota medo.

Prq era tão difícil demonstrar quem eu sou? Prq eu tinha que aceitar tudo que os outros diziam? Prq eu tinha que recuar? Eu não estava errado!! Mas eles querem brigar, eu recuo, prq no fim do dia eu não queria "perder", e não via que já ia perdendo pouco-a-pouco o meu próprio eu, no que eu acreditava, no que eu me sentia seguro.

E essa insegurança transbordava por todos os lados da minha vida, me afligia, prq eu não consigo fazer nada??? Eu não quero me sentir inferior!!!!! Eu não sou assim.

Mas eu deixava eles me abalarem, eu deixava eles mandarem o ritmo. Prq eu não compreendia, eu não queria entrar em confusão. Poxa, eu não acho isso certo, mas não vou me meter pra não sobrar pro meu lado. E um dia após o outro eu ia cedendo, entregando mais de mim, deixando minhas convicções e ideias de lado. Por medo, puro medo!! Medo de assumir a responsabilidade sobre as minhas convicções, sobre o que eu acredito, sobre o que eu quero do mundo, prq esse fdp desse mundo tem muito pra me dar. Mas por medo eu nunca fui pegar.

Por medo de ser ridicularizado, por medo de cair, sem nem ao menos tentar voar.

Por medo de não saber o que diabos estou fazendo (descobri que ninguém sabe, alguns só sabem fingir melhor).

Por medo de não ser aceito, eu acreditava que deveria engolir e aceitar tudo que os outros quisessem, eu queria ser aceito, eu PRECISAVA ser aceito, eu queria um lugar no mundo, então que se foda o que eu penso, vou aceitar tudo que vocês quiserem. Eu acreditava que dependia dos outros pra viver a minha vida, que só eles poderiam dizer se eu estava vivendo ou não.

Mas a vida é minha, vocês já tomaram demais, e não deram nada em troca, deixaram restos e podridão, morte, destruição e mais medo, prq só é através do medo que eles conseguem agir. Quando mais medo melhor, assim ele pensa menos, age menos, faz menos.

E esse medo ia me destruindo, tirando de mim a minha vida, as pessoas que eu amo, as coisas que eu quero. E mesmo assim eu não fazia nada, prq o medo amortece, paralisa.

Ele me fazia acreditar que eu não era digno das minhas conquistas, dos meus ideais e das minhas escolhas.

Eu não quero mais sentir medo, eu quero poder viver no meu estado completo, de aceitação da minha pessoa, da minha vida e das minhas escolhas. Prq enquanto eu não puder conviver com o mundo do jeito que sou, essa angústia não vai passar.

E esse mundo é formado por vários de nós, mas eu nunca fui eu, eu só ligava para o que eles achavam, o importante era eles estarem felizes, contentes, não importa o quanto eu sofria, enquanto eles estivessem bem comigo, iriam me aceitar, e eu faria parte.

Anos desse convivência foram me destruindo, ruindo cada pedaço do meu ser, chegou ao ponto que eu não conseguia viver sem a necessidade de aceitação completa por parte deles. Eu só vivia para agradar à eles, só eles, nada de mim, eu parecia não mais existir.

Acho que devagarzinho eu realmente fui deixando de existir como pessoa, fui me encaixando no meio, aceitando a média medíocre, prq qualquer coisa acima ou abaixo disso era notável, e eu não queria ser notado, só queria ser aceito.

Mas eu quero ser aceito como sou, e não como todos querem que eu seja, prq as vezes é impossível agradar a todos, e eu me mato por isso.

Nem sempre todos irão concordar comigo, eu achava isso ruim, mas esqueci que a polaridade gerada das discordâncias pode ser boa, ela cria e altera esse nosso mundo, permite que a gente veja e interaja com ele de outras maneiras, não só a minha, ou não só a deles, mas a de cada um, prq cada visão é importante. Mesmo estando "errada".

Apesar dos nossos alguns milênios de história, parece que sabemos muito pouco sobre quase nada, o que ontem parecia uma verdade absoluta, hoje foi desprovado. Então cada pedacinho de cada um nós vale a pena, vale lutar por mim, pela minha vida, prq ela ajuda a completar o todo, mesmo sendo diferente ou discordante, ela é aceita como parte do todo. E essa aceitação é válida e saudável, prq eu devo ser aceito por tudo aquilo que sou e que faço, e devo aceitar aos outros da mesma maneira, devo me responsabilizar pelo que sou, assim como os outros se responsabilizam pelo que é deles.

Dizer não ao medo, e sim à mim e a minha vida.
Fácil? Nem um pouco.
Vale a pena? Com certeza!

Ralf Schmitz Bongiolo

Read more posts by this author.

Amazonian Rainforest